Mentira!

Neste blog e noutros sites do autor poderá prever o futuro do país tal como o presente foi previsto e publicado desde fins da década de 1980. Não é adivinhação, é o que nos outros países há muito se conhece e cá se negam em aceitar. Foi a incredulidade nacional suicidária que deu aos portugueses de hoje o renome de estúpidos e atrasados mentais que defendem os seus algozes sacrificando-se-lhes com as suas famílias. Aconteceu na Grécia, acontece cá e poderá acontecer em qualquer outro país.
Freedom of expression is a fundamental human right. It is one of the most precious of all rights. We should fight to protect it.

Amnesty International


26 de março de 2011

Manipulação das Informações pela RTP
Vil Corrupção Jornaleira

Já todos conhecemos sobejamente as encenações e como as informações são tratadas pelos jornaleiros que no-las as escondem ou atiram à cara, mentem ou armam histórias.

Outro dos diversos métodos de nos enganarem propositada e intencionalmente, é no mínimo com a simples ideia de que eles é que sabem e são os donos e senhores das informações e quem decide aquilo que nos devem transmitir. Controlam, transformam, encobrem e inventam à sua inconveniência, fazem montagens técnicas para modificar a realidade.

Este procedimento é a causa número um da ignorância nacional sobre a realidade, não só do que se passa nos outros países, mas mesmo na própria Europa (o caso presente); sobre como funcionam as verdadeiras democracias (que Portugal não é); como nelas são tratados assuntos de interesse fulcral para a população, tais como a saúde ou a segurança social; como são as leis laborais; o que faz a competitividade dum país e o enriquece. Assim como tantos outros assuntos que estes animais aldrabões e vigaristas nos escondem ou sobre eles nos enganam descarada e impunemente.

Ontem, 25 de Março de 2011, a RTP, num golpe de montagem, manipulou os jornais da noite, o da RTP-1 e o das 22h da RTP-2.

Sem mais comentários do que esta explicação, veja-se de que maneira no próprio site da RTP. Cortaram uma parte duma reportagem, o que inverteu o seu sentido e significado, alterando-os completamente num acto deliberado de desinformação.

A reportagem foi apresentada por inteiro no jornal Hoje, da RTP2, das 19h00, como no extracto deste primeiro clip, iniciado aos 7m11s e que se encontra ainda no site da RTP em
http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.php?p_id=26919&e_id=&c_id=8&dif=tv

video

A mesma reportagem foi reproduzida no Telejornal da RTP1, das 20h00, aos 6m30s, como no extracto deste segundo clip, mas escamoteando a maioria desde o seu início, transformando-lhe completamente o sentido. Este clip tem uns segundos a mais antes e após para se notar onde a reportagem foi cortada. Encontra-se no seu site em
http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.php?p_id=1103&e_id=&c_id=1&dif=tv&hora=20:00&dia=25-03-2011

video

No jornal Hoje da RTP2, das 22h00 a reportagem voltou a sofrer a mesma alteração. No site, este jornal não é repetido, pelo que os links do programa conduzem à mesma página que reproduz a edição das 19h sem alteração.

Sem observações sobre o assunto, sem favoritismos partidários e apenas no que concerne a honestidade profissional e o próprio profissionalismo destes falsários, que cada um tire as suas próprias conclusões.

O que de certo não se compreende é que num país onde os jornais televisivos duram até adormecermos, com menos de meia hora de notícias e o restando apenas lixo – quando as televisões dos outros países se limitam a uma modesta meia hora – possa acontecer cortarem-se partes que são importantes apenas porque sem elas as notícias mudam de sentido e passam a ser uma mentira e uma afronta à nação. É um nojo de impostores rascas e iletrados, reles gentalha que escreve mal, fala ainda pior e não conhece as concordâncias nem sabe usar os tempos dos verbos. São os promotores da ignorância nacional.

Se acha que houve manipulação que travestiu o sentido da notícia exponha-o ao provedor. Não serve talvez para que os animais pedantes se corrijam já, mas ele é um homem que mostra honestidade e certamente mencionará o assunto no seu programa.

2 mentiras:

A. João Soares disse...

Caro Leão Pelado

Deixei de ver TV, por várias razões particulares. A descrição que faz neste seu texto mostra que os jornalistas não fazem informação, mas sim «guerra psicológica», como pode ver em manuais técnicos militares sobre este tema. Isto leva a concluirmos que não podemos beber aquilo que nos impingem, sem antes fazer passar pelo crivo do nosso saber e sensatez e não acreditar em nada que não compreendamos.

Um abraço
João
Do Miradouro

Mentiroso disse...

Se todas as pessoas fizessem do modo que indica, de certo não teríamos chegado ao ponto em que estamos. Reclamam, mas é deles mesmos que deveriam reclamar. Acham-se espertalhões, mas caiem em todos os contos dos vígaros como papalvos que são.

Um exemplo claro é reclamarem pela falta de médicos e elegerem o assassino que os mata por pela falta que provocou.