Mentira!

Neste blog e noutros sites do autor poderá prever o futuro do país tal como o presente foi previsto e publicado desde fins da década de 1980. Não é adivinhação, é o que nos outros países há muito se conhece e cá se negam em aceitar. Foi a incredulidade nacional suicidária que deu aos portugueses de hoje o renome de estúpidos e atrasados mentais que defendem os seus algozes sacrificando-se-lhes com as suas famílias. Aconteceu na Grécia, acontece cá e poderá acontecer em qualquer outro país.
Freedom of expression is a fundamental human right. It is one of the most precious of all rights. We should fight to protect it.

Amnesty International


16 de abril de 2011

Parceiros sociais e a troica FMI, BCE e UE

Os especialistas da troica - FMI, BCE e EU - não conhecem Portugal e os meandros da vida nacional, cada vez mais complexos, devido às instituições inúteis, desnecessárias, que têm vindo a ser criadas para albergar luxuosamente os amigos e apoiantes do «querido líder».

Na reunião que com ela irão ter na terça-feira, os parceiros sociais não podem nem devem perder a oportunidade de elucidar os técnicos, a fim de os dotar de elementos clarificadores que lhes permitam ajudar Portugal a reestruturar a máquina administrativa a fim de reduzir as despesas, equilibrar os balanços e criar superavit, com aumento das exportações e redução da necessidade de importar produtos que passarão a ser criados internamente, do que resulte desenvolvimento e bem-estar para os portugueses.

Tais esclarecimentos não se espera que surjam dos partidos com mais probabilidade de virem a ser governo porque, tal como o actual, têm a tentação de criar benefícios para manter a fidelidade dos seus apoiantes. Cabe, por isso, aos parceiros sociais aproveitar bem esta oportunidade, imbuídos de sentido de Estado e de defesa dos interesses nacionais, principalmente os que terão mais em vista a população mais necessitada.

Acerca do que ficou dito do papel dos partidos, é de salientar a notícia de que o BE quer uma auditoria às contas públicas, exigência com que certamente não concordarão abertamente os partidos com esperanças de serem governo .

E, para dar uma ideia das despesas e de onde elas podem ser cortadas convém conhecer a lista de dezenas de institutos públicos que podem ser extintos, há interesse em saber o que foi feito para reorganizar organismos públicos, e a razão de os simulacros de reorganização dos organismos públicos seguir a passo de lesma ou parada.

Por outro lado, já foram divulgados, este ano, resultados parcelares da execução orçamental por três vezes, o que não é considerado boa prática, quando a ajuda externa está em Portugal e pode dar aos especialistas da troica a ideia de que algo "não bate certo", porque superavit não é consistente com problemas de tesouraria.

O País espera uma posição patriótica dos representantes dos parceiros sociais, no sentido de contribuir para ultrapassar a crise da forma mais adequada e justa e para as convenientes reformas que criem um desenvolvimento sustentado de Portugal, com a melhor justiça social.

Imagem do Google

3 mentiras:

Mentiroso disse...

Segundo o que diz o Louçã, não há negociação, mas sim imposição da aceitação do dito PEC4 rejeitado pelos partidos, mas aprovado pela UE, que é quem decide acerca dos incumpridores, já que o assunto afecta todos os países e eles não querem pagar os estragos feitos por alguns que querem gastar sem produzir, enquanto eles trabalham e produzem.

Também, o que está a ridicularizar agora Portugal ainda mais aos olhos do mundo é imporem à delegação conversa de chacha com partidos que não façam parte do governo. É mais um ridículo que prova a desorganização completa e o caos político que reinam no país. Seja com que governo for, é assim que deve ser, que o os governos são eleitos. Para mais, após ter perdido a maioria parlamentar, o Sócrates baixou muito a garimpa, deixando de ser o asqueroso arrogante que era e convidou todos os partidos para formarem uma coligação. Todos recusaram, ficando assim sem direito a colaborarem na governação. Naõ se devem obliterar factos reais tão significativos.

skeptikos disse...

«Qual é coisa qual é ela que sobe mais de 2% ao dia desenhando um perfeito crescimento parabólico? Se respondeu prata está errado. Estou a falar dos juros da dívida pública.»
http://inflaccionista.blogspot.com/

Leiam na totalidade e divulguem pf:

«Começou o ataque a Portugal e à Grécia»
http://caldeiraodebolsa.jornaldenegocios.pt/viewtopic.php?t=76617&start=0

Uma opinião: http://o-antonio-maria.blogspot.com/

A. João Soares disse...

Caro Mentiroso,

Continuamos a ser originais, nada mudando, enquanto o tempo vai passando inexoravelmente ao lado da nossa degradação progressiva. Parece que ainda estamos no tempo em que o PR dizia «estamos orgulhosamente sós a lutar contra os ventos irreversíveis da história» !!! Seria bom que os actuais governantes meditassem sobre o ridículo de frases como esta que só pretendem obscurecer o entendimento dos portugueses.

Um abraço
João
Do Miradouro