Mentira!

Neste blog e noutros sites do autor poderá prever o futuro do país tal como o presente foi previsto e publicado desde fins da década de 1980. Não é adivinhação, é o que nos outros países há muito se conhece e cá se negam em aceitar. Foi a incredulidade nacional suicidária que deu aos portugueses de hoje o renome de estúpidos e atrasados mentais que defendem os seus algozes sacrificando-se-lhes com as suas famílias. Aconteceu na Grécia, acontece cá e poderá acontecer em qualquer outro país.
Freedom of expression is a fundamental human right. It is one of the most precious of all rights. We should fight to protect it.

Amnesty International


4 de setembro de 2007

Férias
Aproveite Para se Suicidar

O cão é o mais antigo companheiro do homem, com quem vive há mais de 114.000 anos. Com ele aprendeu muitas manhas e se habituou a viver, caçar, comer, ajudar no que lhe exigiu e ensinou, treinou. Obedece e cumpre sem reclamar.

Conhecendo o velho ditado dos países desenvolvidos e civilizados, que diz que pelo comportamento das crianças e dos cães se conhece a mentalidade dos adultos, chegamos à óbvia conclusão de que difícil seria aos portugueses de terem sentimentos e comportamentos mais atrasados e selvagens.

Costuma ensinar o seu cão a ser agressivo e a morder às pessoas de que não gosta. Acha giro? Se não o fizer ele não morderá. Só o cão dum selvagem morde nas outras pessoas: o cão copia o comportamento e os sentimentos do seu dono, não apenas o que o dono diz, mas muito mais o comportamento e, sobretudo, o que o cão sabe que ele sente. Quando diz ao seu rebento para não fazer uma certa coisa porque não está bem, mas a faz, o que vai ele aprender, o que lhe disse ou o que lhe ensinou com o seu exemplo? O ditado é certo e é pouco conhecido em Portugal porque todos têm vergonha do que ele revela. Desmascara totalmente.

Cão com um dono intelectual

Costuma abandonar o seu cão quando vai de férias? Adquiriu um cão para o seu filho pequeno ter alguma coisa em que bater? É o método mais eficiente e altamente psicológico para formar o carácter duma futura besta humana, que de humano terá tudo menos a mentalidade.

Se está num destes casos, não se esqueça de aproveitar a oportunidade magnífica que tantos aproveitam para nestas férias se suicidar na estrada. Será um contributo patriota para acabar com o mau nome que os portugueses angariaram por todo o mundo para onde foram desde há umas décadas.

Pelo caminho, faça uma paragem para assar um frango numa pequena fogueira. Sabe muito melhor que em casa. Se após ter terminado já não tiver nenhum líquido para apagar, é simples, urine em cima e espalhe o restante com os pés. Mais adiante, ao atravessar uma propriedade bem arborizada, se tiver terminado o seu cigarro, atire a beata acesa para as ervas secas da orla.

Bombeiros Voluntários de Ermesinde

Agora que já contribuiu para os bombeiros justificarem a sua existência, só lhe falta mostrar o que tem entre as pernas para poder consumar tranquilamente o acto essencial. Tente aproveitar estradas vazias para não matar mais ninguém, acelere a fundo e atire-se contra qualquer coisa dura ou para debaixo dum pesado bem grande, se possível pela frente. As mulheres não têm nada entre as pernas, por isso que raramente têm coragem para se suicidarem deste modo.

Vista de longe: pontaria certeira!

Quase uma obra prima.
Conseguiu encaixar-se quase todo sob o pesado.

Aqueles que se virem livres de si agradecerão com reconhecimento, contentamento e alívio. Saudades? Duas ou três semanas. O mundo será um pouco melhor.

Quando o seu espírito pairar sobre o asfalto e olhar para o corpo donde acabou de sair, verá qualquer coisa como isto.

Só tenho tripas e pernas?!
Então e o resto do meu corpo?


Oh! O resto!...

São imagens geralmente não publicadas a fim de evitar que os suicidas percam a coragem no momento crucial, perpetuando assim a matança nas estradas.

Nota – Clique nas fotos para as ver em detalhe.

Veja o post adaptado em diapositivos.

22 mentiras:

sofialisboa disse...

que violencia, desculpa mas publicar a imagem de alguém assim não pode ser. se esta pessoa fosse da minha familia ou alguém que conheça, irias ter um processo em cima. tem vergonha da maneira como trataste esta pessoa, que embora morta devemos ter consideração e retira-as daqui. Tem dignidade sofialisboa

A. João Soares disse...

Caro Amigo,
Nem com estas imagens violentas se consegue melhorar significativamente o comportamento dos maus condutores.
Há uns anos era meu costume escrever cartas para os jornais e, em ocasiões de grandes deslocamentos lúdicos, insistia na tragédia rodoviária, por vezes com alguma violência, mas ninguém lê e evita aquilo que lhe desagrada.
Dizia há tempos um médico, a propósito de em Portugal a diferença de esperança de vida entre homens e mulheres ser superior à média mundial, que a juventude está habituada a expor-se a situações de risco grave, com completa inconsciência.
São autênticos suicidas e, o que é grave, é que causam a morte a pessoas que não têm culpa da loucura dos outros.
As pessoas não gostarão de ver as imagens, preferem, fazer como a avestruz, metendo a cabeça na areia.
Um abraço

Mentiroso disse...

Caro Amigo A.J.Soares,
Admiro a sua coragem em «levar para trás» em todos os campos sem permitir que ela lhe seja abalada. O que se passa com as Forças Armadas é idêntico com tudo. A nada é reconhecido valor a não ser aos amaldiçoados parasitas políticos. Para esses até se inventam cada vez mais leis para os desresponsabilizar de corrupção e de acções indignas, para legalizar tudo o que é ilícito, como o roubo dos cargos aos cidadãos qualificados, único na Europa, que até nas ditaduras é escondido. Nem campónios analfabetos podem acreditar como papalvos naqueles imundos bacocos e impostores que isto possa ter alguma comparação com uma democracia. Se se passasse há uns milénios atrás, no século de Péricles, provavelmente mandavam atirá-los das muralhas de Esparta, a república social democrata mãe do nazismo.

Cara Sofialisboa,
Violência?! São coisas escritas. Então e quem pratica os actos, que se chamará a isso? Será melhor acreditarmos que podemos fazer como queremos, comportamento embutido pelos corruptos ensinaram nos atrasados mentais e estes, tornados sonâmbulos, votam nos canalhas, tornando-se o povo mais miserável da Europa, tanto económica como intelectualmente, embora convencidos de que são os melhores. Ora se já são tão bons, para quê aprenderem se já sabem, para quê tentarem ser civilizados se julgam já o ser? Estes métodos foram os que asseguraram a formação do povo mais rasca, com a pesada desvantagem de se lhe acrescentar a incapacidade de melhorar. Parece ser esta situação que a Sofialisboa pretende que se perpetue. São estas opiniões que provam o que ficou atrás e que impedem qualquer progresso. Todos escondem a realidade. A matança nas estradas é disso a prova real. Escondem-se as razões básicas do que provoca os assassínios. Impede-se de reconhecer o problema e de o erradicar. Não se mostram os resultados porque podem ofender, embora tal atitude garanta a continuidade da hecatombe. Quem quer que o faça é um autêntico promotor da matança e dela co-responsável. Tudo de útil se esconde à população para que cada vez ela seja mais miserável e desgraçada. Não se nota? Esconder a verdade do que acontece é tentar que continue a acontecer. Não tens realmente consciência nem vergonha de quereres que continuem a matar-se deste modo atroz? Com mentalidades assim nada pode mudar para melhor.
Quanto às fotografias, são da Gendarmerie Française e passa-se em França, como se pode constatar pelos símbolos das ambulâncias e pelos uniformes dos Gendarmes e pela pintura dos seus veículos. Como este blog não tem visitas desse país, a probabilidade de que possa vir a ser visto por familiares da vítima são praticamente nulas. Mas afinal, onde está a dignidade, em esconder o mal para que se matem cada vez mais, ou em dá-lo a conhecer para que se possa pelo menos ter vontade de evitá-lo. Que bela moralidade de estrumeira, que maldade mascarada de pudor. Que hipocrisia portuguesa chapada. Um pouco de consideração pelos vivos que correm o risco de seguir o mesmo caminho!

Paulo Sempre disse...

Na "guerra civil das estradas" também há interesses escondidos. A «vida» afinal...não passa, neste caso, de um mero objecto comercial.
Desde rebocadores,venderores de automóveis, agentes funerários, médicos, enfermeiros, coveiros, vendedores de artigos religiosos e outros...deixam sempre a dúvida: defende-se a vida dentro dos quadros deontelogicos ou faz-se dela uma fonte de rendimento de luxo?.
Quanto custa um funeral, Uma ramo de flores, o transporte dos veículos acidentados, qual é o valor das gorgetas dos coveiros, etc?

À MORTE
"Morte,minha Senhora Dona Morte,
Tão bom que deve ser o teu abraço!
Lânguido e doce como um doce laço
E, como uma raiz, sereno e forte."
(Florbela Espanca)

Abraço
Paulo

Savonarola disse...

Ferozmente irónico. Grave é, também, que o suicida se transforme em homicida. Os inocentes é que pagam a factura, como no caso da falta de civismo, convertida esta numa espécie de perverso culto nacional...
Um abraço anarquista

Mentiroso disse...

Caro Savonarola,
É verdade, todos pagam. Se pensarmos bem porque é que Portugal é um paraíso para corruptos, vigaristas e selvagens, somos forçados a admitir que dum certo modo também todos têm culpa, admitindo todos esses males, aprovando muitos deles ou comportando-se desse modo, e não reconhecendo a sua falta de civismo: “há alguns que o são”, dizem, mas são sempre os outros. Na condução é o mesmo, são sempre os outros que conduzem mal, mesmo quando se ultrapasse em terceira posição, se mude de faixa ou se vire sem fazer sinal, se tome a prioridade do outro ou qualquer barbaridade semelhante. A culpa é sempre dos outros, são eles quem conduz mal. Como isto se vê todos os dias e a toda a hora, deve ser verdade, mas inclui todos, salvo as raríssimas excepções que provam a regra. É também por isso que os estrangeiros têm um autêntico pânico de conduzir cá. Só alguns pretos conseguem conduzir de modo semelhante. Em suma, é literalmente um suicídio.

A. João Soares disse...

As notícias publicadas neste verão (que ainda está longe do fim) mostram que este post tem muito interesse e foi publicado com oportunidade. Só é pena que a generalidade das pessoas não comungue das mesmas preocupações de segurança tomando as devidas precauções.
Nunca é demais abanar as consciências e fazê-las acordar. A mudança é demorada mas chegará! o mal é que, entretanto, com a tradicional falta de civismo, vão morrendo muitos inocentes.
Abraços

C Valente disse...

simplesmente imagens chocantes
saudações amigas

C Valente disse...

bom fim de semana
sauda�es amigas

M. Relvas disse...

A inter-acção de blogues é "formidável", os textos iguais "repetem-se" que nem moscas, caros Armando Magno, A. João Soares, Mentiroso,C. Valente,Paulo sempre,Savaranola,Sofia!!....

Ainda ontem fui à Adega Machado em Nogueira da Maia almoçar em família com os meus pais,a convite deles.

Ao virmos para Braga, em plena estrada nacional, perto de Celeirós, no sentido Porto Braga, ao deparar-me com um pequeno carro que vinha do lado direito, de uma estrada secundária, abrandei, pois tratava-se de um "carro"/mota, daquelas amostras de dois lugares, que me causam arrepios, porque nem carta têm...Alguns conduzem-nos com licença camarária de "condução de velocípedes a motor" -vulgo motorizadas... Como habitualmente, fiz bem em abrandar e mesmo parar, pois o dito "automobilista/motociclista de velocípes a motor", continuou a sua marcha trespassando a estrada nacional, bem à minha frente de carro parado...

Como eu parei, ficando a olhar para ele, gesticulei-lhe dizendo que tinha que parar. O homem, na sua imensa ciência -Culpa de quem deixa andar isto assim- disse-me num tom de arrogância que havia feito pisca...

Olhem se uma pessoa não toma atenção e cautelas, por nós, e por eles!

Estas imagens são, infelizmente uma realidade que devia ser ,mostrada aos que fazem da estrada o seu posto de comando, contra tudo e contra todos,muitos apenas por ignorância, outros por malvadez e estupidez...

A fiscalização deve actuar sem dó nem piadade,a par de acções públicas que as visem dar a conhecer.

O povinho, só entende quando leva com elas.

Apenas isto, para lá de que morrem demasiadas pessoas na estrada por ano, que além da morte deles ainda causam outras mortes inocentes.

Anónimo disse...

Na verdade fotos impressionantes.
Uma SELVA as ESTRADAS PORTUGUESAS cheias de VOLUNTÁRIOS correndo para a MORTE.
Alguns inocentemente pagam os erros dos outros que se julgam uns ASES do VOLANTE.
Na verdade mais CHICOS ESPERTOS que outra coisa que não seja procurando a sua DESTRUIÇÃO.
Afinal só acontece aos outros não éh ???.
touaqui42

Joana Dalila Santos disse...

São fotos demasiado fortes...

SILÊNCIO CULPADO disse...

Concordo com o que aqui dizes, com as críticas contundentes. É importante que se questione o mundo presente. Porém, e apesar da força das imagens e das palavras, é bom não esquecer que estes seres selvagens que aqui exemplificas, estes seres sem respeito pelos outros nem sensibilidade própria, são um produto de circunstâncias várias de que todos somos culpados. Mesmo os que se chocam e criticam.
É tempo de questionar e não deixar que as palavras se percam no ambiente lúdico. Mas é também tempo de amar e encontrar soluções para os que sofrem e, sobretudo, para a desumanização das sociedades fruto de um individualismo exacerbado que encontra raízes na cultura materialista do salve-se quem puder. Voltarei para trocarmos mais opiniões.

Mentiroso disse...

Cara Dalila,

Nada parece ser demasiado forte quando plenamente justificado pelos factos da vida real: o porquê do número de mortes diárias ou anuais não é o álcool nem a velocidade – como os burlões nos impingem – mas porque se bebe e se carrega no pedal.

---------------------

Silêncio Culpado,

A tua resposta condiz com o que se pode ler no meu site. Remediar os sintomas para nada serve se não se erradicar a doença: o cancro da máfia dos parasitas políticos, bandos oligarcas de malfeitores arrogantes. Por isso que os textos dos meus posts são sempre utilizados nesse sentido.

António de Almeida disse...

-Como tenho defendido muitas vezes, o excesso de velocidade é um pretexto para a caça à multa, as verdadeiras causas vão sendo esquecidas, o cumprimento das regras e sinais de trânsito, conversar ao telemóvel, condução sob efeito de alcool e outras drogas. Sem um diagnóstico correcto nehuma terapia será eficaz!

Mentiroso disse...

Caro M. Relvas,

O caso dos blogs é normal, mas ultimamente não temos encontrado muitos que foquem este assunto.

O outro que conta da viagem ao Porto é muito bem citado, pois que se tornou um acontecimento costumeiro, um hábito de imposição troglodita que se sofre quotidianamente. Outro mais recente é ao chegar ao sinal vermelho e a ele parar lentamente, vir alguém de um dos lados, «empurra» com rapidez e parar meio atravessado à nossa frente, passando por cima da linha contínua, isto, claro, quando já nos encontramos quase em cima da linha transversal de paragem antes do dito sinal.

Por outro lado, numa junção de estradas de acesso ao Porto, de que não sei o nome, ninguém permite que se entre e formam-se bichas enormes quando se deveria deixar passar alguns de vez em quando.

O problema é sempre o mesmo, como acima, na resposta à amiga Dalila e no comentário do nosso bloguista Antº de Almeida. Enquanto os outros povos se civilizaram logo no pós-guerra, em Portugal, ainda hoje as crianças continuam com os mesmos formadores desde a aurora da humanidade. Obrigado pela ideias que tanto faltam sobre um assunto que não sai da actualidade.

Ena Pá! disse...

O conformismo é a mãe de todos os retrocessos da Humanidade.

Mentiroso disse...

Amigo Ena Pá!
Precipitaste-te e não leste bem antes do escreveres o comentário. Se leres bem, constatarás que neste blog não há qualquer vestígio nem sintoma do conformismo que mencionas.

Ena Pá! disse...

Amigo, afinal tu é que te percipistaste. E agora percebo a tua respostas no meu blog. Mas eu fazia um elogio, justamente por encontrar aqui, um salutar inconformismo.
Quanto aos endereços, convido-te a entrar no "MAIS EVORA" e depois diz-me se podemos opinar ali e deixar o caminho aberto aos reaccionários que por lá se manifestam, utilizando as formas mais obscenas de expressão.
Reconheço a meu infoanalfabetismo, mas neste espaço da blogaria o que mais me impressionou foi a estupidez gratuita com que alguns/as bloguistas respondem a quem os visita. E neste caso, ao menos no MAIS EVORA, nada é gratuito.
Assim, perdi a minha ingenuidade inicial. Facto que me levou a criar este blog. E não sendo eu o lobo que veste a pele, afirmo-te já que também não sou o cordeiro, conformadamente caminhando para o sacrifício.
Saudações cordiais

utopia-x-7 disse...

Lutemos contra o impossível. Pois só o ompossível vale a pena!

o_anticristo disse...

Esta mentalidade deste povo está cada vez mais detriorada...

Anónimo disse...

É um acidente(suicídio) que teve aqui em Catanduva-SP Brasil, nem me lembrava mais disso.... Affff!! Cara que tinha tudo($), mas não tinha o amor da família.. Vivia drogado e a namorada o traiu o próprio sogro. Lamentável as pessas serem "fracas" assim....